Após fundador do CrossFit vender empresa, donos de academia no Brasil avaliam impacto do racismo


O proprietário do CrossFit, Greg Glassman, vendeu sua empresa de fitness após atós de protestos por comentários que postou sobre George Floyd, assassinado por um policial nos Estados Unidos. O valor da operação foi estimado em US$ 4 bilhões, aponta o Yahoo Finance.


Glassman questionava nas redes sociais quais eram os motivos para que lamentassem a morte de Floyd. Em pouco tempo foi alvo de uma chuva de críticas de atletas, academias e teve até contratos encerrados com empresas de moda esportiva.


Eric Roza, executivo de tecnologia, é o comprador e garantiu que sua meta é reconstruir pontes com a marca, que é afiliada a, aproximadamente, 13 mil academias de ginástica em 158 países.

0 comentário